sábado, 27 de agosto de 2011

Poema para os Olhos da Amada

 

 

 

 

Há em teu olhar misteriosa magia
Que de puras, fundas fontes emerge.
Algo que fulgura, e leso me arrepia
O corpo inteiro, que vai e converge

Para o cálido fundo do teu centro.

Voa em mim a fremente fantasia
De tomar-te, desnuda, noite adentro.
Que mais, Musa soberba, eu quereria


Se de embates carnais eu não soubesse?
Se sofresse de amor, noite vazia,
Doeria mais, se ela não quisesse,

Também, aquecer minha pele fria

E dar-se plena, toda, ao fero vento:
Vendavais de luz, seu olhar copia.



Francisco Settineri.

Um comentário:

Reflexo d'Alma disse...

Ai Meu Deus, estou completamente
envolvida pela magia de sua poesia...

"Há em teu olhar misteriosa magia
Que de puras, fundas fontes emerge."