quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Canção de amor – Soneto III

                                                                                                                                                                 
Tua alma é meu compasso
E eu te espero ao redor dela,
Aguardando um terno abraço
E uma graça tão singela.

Belos, os teus olhos brincam
Ao se abaixarem, tímidos,
E abrigarem, nas meninas,
Luz e tom do coração!

Mas é grande a emoção,
Ao ficares só, sem jeito,
Aninhada em meu peito:

Nesse abandono do leito,
Nos meus braços eu te enlaço
Em sombra, sonho e canção!

Francisco Settineri.

Nenhum comentário: