quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Um dia te conto



Um dia te conto, morena,
Mansamente,
O quanto foi que te esperei.

Um dia chego ao teu ouvido,
Com os lábios dizendo,
perto de teus brincos,

Poemas de Drummond,
De Vinicius, e um meu,
que ainda não nasceu.

Um dia te falo, menina,
De como é próximo
O que, mesmo na distância,
A poesia nos oculta, e,

Ao mesmo tempo,
Inevitável e límpido,
O verso nos faculta.


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: