quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Carpe Diem



Deitados, entre flores, a sorrir
Era campo, era gorjeio, era maio.
E o sol, a declinar, em um desmaio
Era bucólica nota a florir...

Tu trazias uma rosa a se abrir,
Mas eu, cândido, por pouco não caio
No encanto do momento de um ensaio,
Muito lento e delicioso despir.

E foi quando estirados nessa relva
Que se travou divina sinfonia,
Abraços e carinhos numa selva

A disputar qual maior valentia,
Na boa brincadeira, sem ressalva,
De bravo amor, gritando em ventania.


Francisco Settineri.

2 comentários:

lu disse...

adorei..
agora te seguindo.kk
muito lindo,caliente,bjim.

Kiro Menezes disse...

Apaixonante! Simplesmente lindo!