sábado, 8 de outubro de 2011

Tinto Tango




Eu te beijo bela e rubra,
Em momento carmesim.
O pensar em breve jorra
Suaves loucuras de mim.

Vinho tinto que só aquece,
Vermelho ferver gritando
Em volúpias insolentes,
E Gardel lapida o tango.

Por uma linda cabeça,
No fruto dessa vindima,
Nada mais nos aproxima

Do que poema a poema,
Em liturgias de cristal
E em desejos de Absinto!


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: