quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Soneto Arrependido



Amo-te tanto, e de um amor tão fundo
Que mais encanta, e sempre com vontade,
E de um amor que é bem maior que o mundo,
Vou te querer, com mais intensidade.

Amo-te grande, feito um mar profundo,
E meu amor é sempre sem maldade,
Em bem-querer mostra-se num segundo,
E eu vou além, numa simplicidade.

Mas se na vida me tornei errante
Nesta mantenho, impenitente, mudo,
Em meu compasso, nau itinerante,

Mapas de ti, que em cada dia estudo,
Pra nunca ser, senão o teu amante
Magoado por não ter-te amado em tudo...


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: