quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Carinhosa



Eu colhi linda açucena
Que roubei de um colibri
E o canto do bentevi
Enfeitou minha pequena.

Tanta fome foi por ti,
Teu andar, bela morena
Tanto garbo, tanta cena,
Que de ardor eu me vesti.

Retiraste o meu espinho
Escondido em algum canto
Coração que foi sozinho,

A gemer em claro pranto.
Se mereço o teu carinho
Minha vida é só de encanto!



Francisco Settineri.

Nenhum comentário: