domingo, 4 de dezembro de 2011

Soneto da Noite sem Fim




Eu quero te dizer aqueles versos
Saídos dos meus lábios na esperança
De ver em teu olhar brilhos esparsos,
Teu rosto com um jeito de criança...

Eu busco em tua pele os universos
E faço das palavras uma dança.
Cantares para ti, dos mais diversos
Em lira de um amor que não se cansa!

O beijo na estação foi um começo
Guardado na memória em urna linda
E cada vez que à noite eu adormeço

Celebro te encontrar, minha bem-vinda,
As mãos sempre a buscar seu endereço,
Ternura de um embate em noite infinda...


Francisco Settineri.

7 comentários:

Don Gilberto disse...

¿ME PERMITES TRADUCIR ESTA BELLEZA AL ESPAÑOL?

Don Gilberto disse...

¿y ACASO ME PERMITES PONER ASI, EN PORTUGUES, EN LA PAGINA DE MI NOVIA?

Francisco Settineri disse...

Por supuesto, Don Gilberto, pero citando el autor, e me gustaría tener copia desta traducción!

Francisco Settineri disse...

Ud irá conseguir mantenerlo como un soneto?

rosangelaSgoldoni disse...

Uma bela celeberação!
Uma beleza de soneto!
parabéns, Poeta!

rosangelaSgoldoni disse...

Uma bela celeberação!
Uma beleza de soneto!
parabéns, Poeta!

SEMENTES DO CORAÇÃO disse...

Muito lindo o Soneto, você está de parabéns!!! Essa forma suave de falar do que sente, é o que transmite em seus versos, e nos faz relembrar momentos da nossa vida.