segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Soneto do Reencontro



O teu sorriso é belo e altaneiro,
Refulge em calma paz à luz da Lua
E mesmo que me surjas toda nua
Me tens manso, parado, em cativeiro!

O meu amor, eu sei, foi o primeiro
A desvendar o ardor da alma tua
Que o canto dos meus versos perpetua
Nas longas noites quentes de janeiro.

Momentos de prazer e amor fecundo,
Desfeitos em tua roupa vários laços,
Vislumbro a tua pele e sinto o mundo

E esqueço-me de todos os cansaços.
Se em teus perfeitos olhos já me afundo,
Encontra-me o carinho nos teus braços...



Francisco Settineri.

2 comentários:

rosangelaSgoldoni disse...

Parabéns,Poeta,
mais um belo soneto!

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


COMPARTIENDO ILUSION
FRANCISCO

CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...




ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE SIÉNTEME DE CRIADAS Y SEÑORAS, FLOR DE PASCUA ENEMIGOS PUBLICOS HÁLITO DESAYUNO CON DIAMANTES TIFÓN PULP FICTION, ESTALLIDO MAMMA MIA, TOQUE DE CANELA, STAR WARS,

José
Ramón...