sexta-feira, 25 de maio de 2012

Soneto do Esposo


Gosto do teu jeito doce
De me chamar de Francisco
Por menos que me alvoroce
Quando em tuas ligas me arrisco...

Gosto do teu jeito doce
De um ai, quando te belisco,
Ao antever que antes fosse
Me deliciar no petisco!

Gosto também dessa tua
Ternura de eternamente
Andar, assim, sempre nua

E quase a deixar demente
O homem cuja alma é tua,
Quando o encaras de frente!

Francisco Settineri.

Nenhum comentário: