sábado, 14 de julho de 2012

Canção de Amiga






No dia em que se andar em destemor
Teremos pela frente a amizade,
Mas ambos assolados na vontade
Da luz que nua encanta o dissabor...


Vazio fica o meu mundo em luz e cor
Se a mão dos tempos férrea nos invade,
Sentidos que se calam em tempestade
Do peito de nós dois, causando dor.


Pra ti, amiga, eu canto e ergo a taça,
Enlaço com as mãos o corpo e a mente,
Não há na minha vida outro presente


E nem por certo um verso que eu não faça.
Eu quero que pra ti o sol renasça
Que a vida te abra os braços logo à frente!




Francisco Settineri.

2 comentários:

Canto do Magnus disse...

Muito bom e pertinente ...

disse...

Que ela abra os braços a todos nós Poeta ...