segunda-feira, 3 de junho de 2013

Bem-te-vi



Previsível sem engano,
Corajoso ao exagero
Ele ensaia seu bolero
Do Rio Grande ao altiplano!

Com um quê de olhar humano
Ele vê o fervor sincero
Com que almeja o quero-quero,
Testemunha cada plano.

Porque acorda sempre cedo
Quando tudo o mais é mudo
Ele tem tanto segredo

A calar no céu, contudo:
Ao deixar todos com medo,
Bem-te-vi sabe de tudo...


Francisco Settineri.

Um comentário:

Maria Delmond disse...

Ele sempre ve e me chantageia com seu canto e eu digo.... Conta tudo!