terça-feira, 19 de novembro de 2013

Silenciosa




Ai, saudade azul!
Faz logo de mim um turbilhão
Que se congele longe em tua lembrança.

Dança, solidão, aos gritos
Pulos – Vai! Sim! Dança! -
Com grandeza feminina
E alegrias de criança...

Fala o grito vário em finos mostos,
Ferve em minhas veias, ao matá-las
Mas bem dentro de ti eu sei que calas!


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: