domingo, 22 de dezembro de 2013

Uma Vida só não Basta




Tanto céu em teu sorriso
Foi de me deixar contente
Ah! poeta imprudente...
que te olhou tão de improviso!

Pois chegaste sem aviso,
Tanta paz na minha frente!
E um brilhar de sol poente
que de um tom tão impreciso...

Eu me arroubo com essa casta
Avidez com que te chamo,
E por ti o peito alastra

Bem-querer que assim reclamo:
Uma vida só não basta
Pra te amar como eu te amo!


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: