sábado, 11 de janeiro de 2014

Nec Plus Ultra



Tanta vaga ao ar e à ave que revoa
E a brancura que se esparge no jardim,
Tens em ti Channel e o cheiro de alecrim
E este brilho flamejante da procela

Que ressoa! Como um verso de Pessoa!
Quem julga que o soneto teve o seu fim,
Não quis ou não pôde decretá-lo a mim
E há de mal passar demente a vida à toa...

Mas voltemos ao que interessa, agora.
Na volúpia deliciosa, trama e cama
O que mais posso fazer a uma Dama?

Pôr-lhe o selo à hora do calor da luta
Na maior das distinções, e ir embora,
Após abri-la e ferrá-la na disputa!


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: