sábado, 29 de março de 2014

Retorno



Eu passei por muita dor, nenhum lamento,
Pois desgosta-me essa gente que é queixosa
O que eu quero é encontrar-te toda prosa
Não trazendo em mim um grão de fingimento.

Sou alegre, pois não há maior portento
Do que ver-te assim contente, assim mimosa
Rebentando de emoção, pequena rosa
Que me faz, a cada vez, perder o tento!

E o poeta, num repente de ousadia
Interrompe de uma vez o andar errante
Na aventura da saudade não mais fia

Essa colcha que se enreda no distante.
Eu só vim pra te encontrar, dizer: - Bom dia!
E beijar-te para sempre num instante!


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: