quarta-feira, 23 de abril de 2014

Além-Mar



Poema que causou um leve brilho
Na noite estreme e linda do além-mar
Que fala escandaloso desse amar
E brinca na campina, o potrilho

Da minha imaginação o trilho
O fruto inalcançado do pomar
E a mim, coitado, resta só rogar
Que nasça desta vez um belo filho!

Mas sei que tu estás longe e que me esperas
Distância varre o tempo e o tempo passa
Patíbulos do amor são as esferas

Roladas quando o vento me ultrapassa
Meu corpo chama o teu e é feito fera
Que fala ao coração e o descompassa!



Francisco Settineri.

Nenhum comentário: