domingo, 27 de abril de 2014

Atalanta



O cravo brigou com a rosa
Não devia ter brigado
Pois depois, bem desolado
Teve ânsia pavorosa...

Não adianta, não se escapa
Do que leva o peito ao pranto
Vai virando aos poucos canto
E não vai sair do mapa!

Por isso que não adianta
Deixar-se levar à intriga
Arranhar-se numa briga
Nas corridas de Atalanta.

Mas, como diz a cantiga,
O amor é doce entrega
Não se livra da fadiga,
Se correr o bicho pega!

E se pega o bicho come
Ele engole sem pensar
Fico aqui a te adorar
Que de ti eu tenho fome!


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: