quinta-feira, 24 de abril de 2014

Azul



Profeta que tu és como um poeta
Pois dás ao mundo o ar que ele respira
E o mundo que está aí já é mentira
Do senso comunal que a plebe enceta!

Pras ondas do sonhar ergueste a seta
Pro velho pasmacento a tua ira
Brilhando como uma grande safira
Azul como o bom céu que tens por meta...

Precisas inventar o amor de novo,
Virar pelo contrário o pensamento,
Achar de um Colombo mais um ovo

E dar ao probo olhar um nascimento,
Pra fornecer capaz um vero povo
Sagaz como uma águia e não jumento!


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: