quinta-feira, 3 de abril de 2014

Impossível



Por mais que em sonhos eu te admirasse
E, pois, colhesse diárias margaridas
Que já secavam bem antes de partidas
Com temor ao "não" esculpido com classe...

Cultivada a ilusão de que me amasse
E que isso fosse para muitas vidas
O medo impediu aos buquês as idas
Sabendo da mão que talvez amassasse!

Fiz novena, cuidei barba e cabelo
Pendurei um piercing grande no umbigo
Nada disso adiantou pro amor tê-lo.

Não passei nem perto de ser teu amigo.
Piruetas eu já fiz, já fui modelo,
Mas tu sempre foste tão glacial comigo!


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: