domingo, 27 de abril de 2014

Nudez







Pressinto em tuas mãos que expostas nuas

Clareza que se mostra em lábio escarlate

É mais do que pode suportar um vate

Que anda a cantarolar em meio às ruas...



O meu querer logo quis que fossem tuas

Flores que nasceram do interno embate

E o meu versejar caiu no disparate,

Logo se propôs a dizer sóis e luas!



E a madrugada me encontrou gelado

Louco a gemer, tomado por Cupido

Pois que o teu olhar não me deixou de lado



Mesmo na canção que me encontrou caído

E a minha alma me deixou de lado,

Luz da tua visão que me encontrou despido!





Francisco Settineri.

Nenhum comentário: