terça-feira, 6 de maio de 2014

A Praça



A moça que me chega é puro encanto
Mas não passeia assim despercebida
Ali a discrição se deu guarida
Pra quem olhar com calma é puro espanto!

Arrisco recebê-la com sorriso
Que arranca com seu lábio encantado
Deixando assim de modo registrado
A luz de sua alma e o andar preciso!

E todos notarão que nesse instante
E eu mostro a todo mundo nesta praça
O brilho de uma pedra que é sem jaça
De amor cheio de graça e o sol brilhante!

E as flores que eu não tenho voarão
Pras suas mãos num gesto desconfiado
Nervosa diante do perfume dado,
Das pétalas que oferece um varão...


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: