terça-feira, 6 de maio de 2014

Audiência



Cumula-se a tristeza em minha alma
De tanto que demandam um pedaço
De mim, que só trabalho e às vezes traço
Uns versos amorosos e com calma!

Talvez queiram de mim mais que dinheiro,
Quem sabe a minha verve os incomoda
Poeta que nem sabe estar na moda
Não quer saber de inúteis companheiros!

Quem sabe me abandonem neste inverno
Esqueçam deste bardo que só canta,
E quer livrar-se logo deste inferno

Que dói na alma e aperta esta garganta
Se depender da luz do Padre Eterno
Vão ter de enfrentar a fúria santa!


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: