domingo, 11 de maio de 2014

Cores



São brancas, vermelhas, roxas e amarelas
Deixando o meu sonho assim debruado
O olhar sempre vivo e o lábio calado
Na dança dos tons que emana só delas...

São mansas, são fortes, são sempre singelas
E verdes os campos, as matas e o prado
Procuro um nome e fico calado
Argênteas ou foscas, mas são sempre belas!

Pois todas as cores, assim de repente
Se insurgem no baile que é nossa vida
Preclaras nuanças, violetas cumpridas
Em ordem unida por volta da gente

Pois hoje eu vou dizer todas as palavras
Do início do balé até a sua coda
Preparei um buquê em forma de roda
Com esse arado de sonho azul com que lavras!


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: