terça-feira, 28 de outubro de 2014

Angelo 32




Mil gigantes erguem lúcidos concretos
E nos mares madrepérolas vicejam
Entre ossos que nas praias nus alvejam

Borda a letra o meu poeta ao seu contato!

Esse invento, para ti, amplo contrato
Pra que lutes e nas lutas já nos vejam
Eis que o trom e o pesadelo se avantajam
E no vasto velo vulto eu traga o tato.

Bate firme aquela mão na nua aldrava
E a alvorada o devolve ao preamar
No silêncio que de pouco se contava

A epopéia o torna síndico do mar
Transe espuma jaz na derretida lava
Ele escreve pois não sabe recuar...


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: