quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Fugitiva




Quantos versos eu fiz pra te encantar
E sonhei em cantar em tua janela,
Dama, o quanto eu vi que tu eras bela
E as promessas que eu li em teu olhar!

Foi manso que hoje eu acordei mais cedo
E delirei com a presença a meu lado
Daquela que deixou atordoado
O sonho, o coração, engano ledo!

Eu seguirei te amando a cada vez
Que lembrar da tua cor e tua presença:
Espero, tatuada, a sentença
Nudez do meu silêncio, como vês!


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: