quinta-feira, 23 de abril de 2015

Novo amor



Que se passa quando passas ao meu lado
E das nuvens verte sempre tanto espanto
Pois me esqueço até mesmo do meu canto
E que estou sempre ao teu lado emocionado

Por saber do teu olhar assim ornado
Da precisa lucidez que afasta o pranto
Como se nas tuas mãos houvesse o manto
Que tapasse o meu ocaso em lindo fado...

Quem me dera nunca mais amar de novo
Esquecer do teu sorriso a nova lua
Era como, essa manhã, não mais te amasse

E anunciasse o deslembrar a todo povo
Era como, ao te esquecer, não fosse tua
A canção de amor pra ti na minha face!


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: