segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Reflexos





Hoje, eu não vivo por extenso
quantos amores idos

Tinha o teu corpo como um reino
e as minhas mãos eram soberanas

Hoje, eu não vivo por extenso
Lembra das palavras obscenas

E tudo eram risos
faltava vergonha, naquela intrepidez

Onde os abraços eram mudos
e pareciam não acabar

Hoje, eu não vivo por extenso
O tempo passou tão depressa

Francisco Settineri.

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Teorema




Deixa o teu cabelo ganhar diadema
E que a noite recupere a sua magia,
Teus lindos olhos brilham como um poema!

Que o nosso amor incandesça um teorema
Que os nossos dois corpos formem alegria,
Deixa o teu cabelo ganhar diadema.

Teu belo corpo mais cheira a alfazema,
E nenhuma mácula entre nós jazia.
Uma cópula ardente para nós extrema!

Quentes os teus lábios uma vez suprema
Vida em que se pôs grande feitiçaria!
Deixa o teu cabelo ganhar diadema...

Mas uma vez juntos para sempre o tema
De nós feito como obscura teologia
Pensa, pensa, e afasta qualquer dilema.

Um barco vai forte e para sempre rema,
E a gala de um amo a nós assim faria,
Deixa o teu cabelo ganhar diadema,
Teus lindos olhos brilham como um poema...
 .

Francisco Settineri.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Prece




Eu bem que te avisei, menina linda
Que o amor é sempre amargo
Depois dele vem o grande letargo
E a saudade que muito dói, vinda

Não se sabe de onde, mas que finda
A manhã, vem o desembargo
Da tristeza, e finalmente o descargo,
O alívio, tua noite na berlinda!

Eu queria que tu bem soubesses
Das noites quentes, alucinadas
E do exato sentido do nada

Que te apavora, quando de novo a noite desce.
Mas não, não vou te dizer da fechada
Curva da existência, da vida e da prece!!!
 .

Francisco Settineri.