domingo, 9 de abril de 2017

Bandeiras




Quando dois de nós charlamos na matina
Sempre forte, bela e linda é a poesia
Cada vez que um tijolo é assentado
E um doutor trata com zelo a moça fina
É o silêncio deste povo a romaria.

O juiz decide o caso em breves linhas
E tu perdes ou não perdes o que tinhas...

Eu dedico esses meus versos à coruja
E ela dá a letra certa pra sua cria.
Mas tu cantas quando fritas na panela,
Que outra coisa não seria poesia?

Não seria essa lira a dita cuja?

Cada vez que te busquei foi encantado
E te olhei desfeita em risos na janela
Cada povo e suas bandeiras, alegria,
Não esqueçam que isso tudo é poesia!
.
 
Francisco Settineri.

Nenhum comentário: