sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Lira dos sessenta



Lábio murcho de saudade
Neste ano de conquista,
Tanto mar e terra à vista
Com sabor e sem maldade!

Verbo posto com vontade,
Eis passado em revista
Quando o verso já se alista,
Busca audaz, mas sem vaidade...

Quando vejo, o ocaso vai
E, solene, se apresenta
Mais depressa o olhar distrai

Numa calma que apascenta;
O outonal formoso cai,
Folhas soltas aos sessenta.


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: