domingo, 28 de agosto de 2011

Purpurina


No meio da noite,
Ouço em mim o grito
De teu nome celestial
Que não foi dito.

As mulheres têm estrelas sobre a pele.

Tuas palavras, doces

Desde o começo,
Em meu seio poeta,
Antecipam saudades.

As mulheres têm estrelas sobre a pele.

Nunca me foi tão rápido
Vislumbrar num átimo
Tão bela alma feminina
Em teu peito de menina.

As mulheres têm estrelas sobre a pele.

A asa da noite encanta
E traz teu sorriso franco,
Que o dia acalma, e sóbrio
Levanta! E canta, louca,
Canta!

As mulheres têm estrelas sobre a pele.


 Francisco Settineri.

Um comentário:

Reflexo d'Alma disse...

Bora pegar o violão
ou teclado
e compor melodia pra esse
poema canção com refrão e tudo.
Adoro sabe-lo
produ
zin
do.
Bjins entre sonhos e delírios