quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Estrela



Permaneces no momento
Em que te vi, deliciosa,
E no mesmo sentimento
De uma canção amorosa.

Teu olhar domina o vento
E as primícias de uma rosa
Ofertada no invento
De uma alma ardorosa!

Nossos céus, de mil estrelas
São de brilhos permanentes...
Teus olhos, de tanto vê-las,

Traçam purezas recentes.
Amores e noites belas
Marcam-te o corpo, não sentes?


Francisco Settineri.

Um comentário:

Miguel Nicolás D'Alio disse...

Nossos céus, de mil estrelas
São de brilhos permanentes...
Teus olhos, de tanto vê-las,
.........

Bellos versos amigo !

Obrigado