domingo, 12 de agosto de 2012

Enigma



Eu te peço com respeito
Se és poeta, não respondas
Não te furtes, nem escondas
O que traz a dor no peito...

Poderá haver um jeito
Nessa estrada por que sondas,
Quando vais por entre rondas
Procurar amor perfeito?

Mas tu foges do bulício,
No silêncio com que lavras
Solidão de mil palavras

A brincar tão de repente,
Apesar de ser propício
Que te cales, simplesmente...


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: