sábado, 4 de maio de 2013

Boletim de Ocorrência




Seu delegado, prenda este à-toa
Que sacrifica o meu leitão funesto
O gordo apanha sem opor um gesto,
Ou não me chamo mais Mimi Leitoa!

É no seu couro que o pau mais ressoa
Embora grite em dor o seu protesto
Nossa revista vai ter manifesto
Prenda este homem, seu doutor, na boa!

Minha amiguinha, a Lili Perneta
Já reclamou de tanta indecência
Ela não cansa de fazer careta,

Ao publicar em nossa decadência
- E mostra a todos a sua corneta -
Seu delegado, tome providência!


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: