quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Amigo




Belo como o nome
Que roubas de um arcanjo,
Canta-te agora o poeta
No ocaso desta vida...

Uma vez mais vencidas
A loucura, a dor e a fome.
Ontem eu vi, belos, não nego,
Um amante, uma amiga
E um deus grego!


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: