terça-feira, 6 de setembro de 2016

Em Despedida




Alarga entre as tuas mãos o que é da vida
Memória de um silêncio tenebroso,
Jamais tu a terias indevida.

Trombetas tu ouvirias na partida
A um mar a todas luzes cobiçoso,
Alarga entre as tuas mãos o que é da vida!

Tu tens toda a alegria e a fronte erguida
E o céu que te recebe o ar grandioso,
Jamais tu a terias indevida.

Tu partes para a terra prometida
Diáspora de cheiro delicioso,
Alarga entre as tuas mãos o que é da vida.

Assim, não chores mais na despedida
Afasta do teu rosto o ar saudoso,
Jamais tu a terias indevida.

Enfim, que nunca vejas reduzida
A veia que te deu ardor ditoso,
Alarga entre as tuas mãos o que é da vida
Jamais tu a terias indevida.


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: