segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Canção de amor – Soneto XII

 

Para amar em nova aurora,
Não mais pranto, nem tristeza,
Conto sempre com a beleza,
E com a graça que em ti mora.

Sem demora e com presteza,
Despe-te, morena, é hora!
Não há tempo para reza,
Dar-se ares de senhora.

Com perfume de jasmim
Em teu colo de princesa,
Quero toda para mim

A tua nudez com nobreza,
Em abraço que põe fim
Aos rogos da natureza.

Francisco Settineri.

Um comentário:

poemasemfoco disse...

Muito legal! O último terceto é quente! Muito bom, poeta!