domingo, 4 de setembro de 2011

O Minotauro




Chegas quase nua junto a mim,
Que anoiteço triste, em mundo à parte.
Tua nudez serena tem reflexos
Infindos de mel e de morte.

Em tua presença, de ti me sinto em falta.

A superfície comum de nossos corpos
É palco de teus passos de chegar a mim,
E da minha sorte de chegar a nada.

É então que brincamos de bem-querer:
Renova-se a antiga melodia
E traçamos juntos o labirinto.


Francisco Settineri.

Um comentário:

Reflexo em Coisas de Mulher disse...

Francisco,
poesia é essa coisa que envolve a gente, que arrebata
e nos toma.
Ha tão pouco tempo conheço teus versos e ja os amo tanto, pois me encantam...
"É então que brincamos de bem-querer:
Renova-se a antiga melodia
E traçamos juntos o labirinto.
"

Bjins entre sonhos e delírios