sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Palmeiras da Oswaldo Aranha





De palavra em palavra
eu cultivo a conversa
e
De palmeira em palmeira
o compasso de um sonho.


De boteco em boteco
olhos fundos nos copos
e retas, mansas
palmeiras esperam
de porta
em porta.



Francisco Settineri.

Um comentário:

Reflexo em Coisas de Mulher disse...

Ta ai:gosto de ler voce.
Bom...
suave e alimenta minha
i
ma
gi
na
ção...