terça-feira, 6 de setembro de 2011

Porto Alegria



Porto, tu és Porto
Alegre, passeando cidade.

Porto, meu porto!
Alegre felicidade
Em pôr-do-sol
bemol
Clarins de cor
em flor Guaíba.

Porto Alegre dos casais,
porto triste dos solitários,
Cais comum do coração.

Porto sereno dos arrebóis
e dos maçaricos voando circunflexos
no final da madrugada.

Porto Alegre do poente
Silente, demente
Olhar de tuas sacadas.

Porto, meu porto,
Em ti nunca acabarei de nascer
E passearei por tuas ruas,

Ficarei em tuas esquinas,
Flertarei essas meninas
Nascidas de tua emoção.

Era isso o que eu queria:
Manhã de setembro infante,
Livre de melancolia

A cantar por um instante
A cidade do meu berço,
Celebrar portoalegria...

Francisco Settineri.

2 comentários:

Reflexo em Coisas de Mulher disse...

Não sei...
Mas não consigo separar seus versos
de musicalidade.
Espero que não se zangue.
Mas sinto assim:lindo.
Ainda quero escrever sobre Pasargada, mas preciso conhece-la mais.
Bjins

Francisco Settineri disse...

Sim, amiga, antes de escrever eu tocava música, e adorava música. meu poemas são, na verdade, sempre canções.