quinta-feira, 22 de setembro de 2011

SIGNO



Calmo e só
não mais espero...

A espera é tensa,
e cada instante dela,
procura imensa.

Amo-te,
figura submersa
tão dispersa
que desconheço.

Reconstruo a memória,
densa e completa.


Francisco Settineri.

Um comentário:

poemasemfoco disse...

Belo! Forma interessante de aliviar as tensões... será que dá certo? Abração!