domingo, 25 de setembro de 2011

Soneto da Primavera

                                                                                                                                       

Só tu trazes paz à vida
E a vida te traz ardores,
Quando tu acordas florida
E brilhas na luz das cores.

Vem o Sol, em desagravo
Do que roubaste das flores,
Perfume furtado ao cravo,
Dos morangos os sabores...

É assim que ainda te canto,
Primavera dos calores,
Teu sorriso não é pranto,

Convida a novos olores.
Devo a ti o mais vivo encanto
Em véu e manto de amores.

Francisco Settineri.

4 comentários:

poemasemfoco disse...

Seu poema tem um cheiro bom!

Márcia Elisa de Barros disse...

Gostei muito, um belo soneto. Márcia

Francisco Settineri disse...

Tem o cheiro das margaridas, em belas telas, todas amarelas!

SANDRA ALMORI disse...

Palavras doces!!!
Parabéns!!!

Super beijo!