terça-feira, 18 de outubro de 2011

Estudo para uma Dama



Bem na hora em que te vejo, mulher, és flor
Envolta nas curvas de um vestido de prata.
Se meus braços te perseguem é porque, grata,
Recebeste em paz meu desejo e meu ardor.

Retira as vestes, atrevido destemor!
E deixa que minhas mãos percorram a mata
Do que já deste para mim, em prenda incauta.
É quando eu vejo a aurora debruar de cor,

Depois dos embates, em plena noite túrgida,
O desenhar-se, em nítida aquarela, do tema.
Em mananciais de luz, bordados na tez cândida,

Resolve-se, em tua pele, o breve teorema:
Ao envolver teu corpo em densa forma, esplêndida,
Um raro silêncio enlaça a névoa do poema...


Francisco Settineri.

3 comentários:

Eliane Duarte disse...

Esse lindo poema possui sensualidade, romantismo e sedução. Exatamente o que muitas pessoas almejam.
Você consegue demonstrar através da escrita.
Parabéns, Francisco!

Francisco Settineri disse...

Obrigado. Estudo a ser completado apenas no encontro.

Cleody disse...

Lindo soneto sensual!