quinta-feira, 10 de abril de 2014

Como era bom quando ele não era de direita



Na vida sempre quis formar um conjunto
Que me juntasse com outros, lado a lado
Que aproximasse a alegria, sem enfado
E que não faltasse jamais um assunto.

Mas eis que aparece no meio um defunto
Deixando o colar por demais desolado
Fedendo ao redor do vizinho do lado
Coisa que bem sabe fazer um presunto!

Mas do outro lado, ainda mais desmaiado
Atira-se às águas e às pedras de um rio
Um outro parceiro, nariz violado

Que já não suporta e se toma de brio:
Assim são os grupos, com atoleimados,
Pérolas roladas, desprovidas de fio!


Francisco Settineri.

Nenhum comentário: