domingo, 13 de abril de 2014

O Anel que tu me deste



Vamos viajar pelas promessas tristes
Que nos fizemos de amar demais
De nunca, enfim, encontrar a paz
E foi quando encantada sorriste.

E então de mãos dadas caminhamos
Logo depois da longa madrugada
Eu e você, ambos amado e amada
E à feia sorte não nos resignamos.

Nos propusemos a encontrar um Leste
Passear por toda a Europa e tudo mais
Deixando todo prosa este rapaz
Vestindo ao dedo o anel que tu me deste...

Mas tudo foi, e ando num tormento
De entorpecer a antiga ousadia
Eu não sabia o quanto a noite é fria,
O quanto dói no rosto um lamento!

Porque eu não sei se viverás sozinha
Pois sei que sempre foi a tua verdade
Buscar em mim a tal felicidade
E guardo inteiro o todo amor que eu tinha!



Francisco Settineri.

Nenhum comentário: